DIA INTERNACIONAL DAS MULHERES

VAMOS CELEBRAR AS MULHERES!

Sabemos que as mulheres são uma das maiores forças que existem. Elas têm uma natureza guerreira, determinada e resistente. São as geradoras da vida, as mães, as irmãs, as esposas, as namoradas, as amigas, as professoras, as inspirações.

E embora por grande parte da história tenham sido levadas a acreditar que eram menores do que o resto do mundo, hoje em dia elas estão se levantando, e enxergando que, na realidade, são muito maiores do que qualquer um imagina. São uma força imensurável.

E estão conquistando seus lugares. Estão frequentando os espaços que geralmente só homens marcavam presença, e estão mostrando que chegaram para ficar. Estão provando o valor, o talento e a competência que toda mulher tem dentro de si naturalmente.

Então hoje nós trazemos pra você algumas mulheres extremamente inspiradoras e fodas! Grandes nomes do esporte, e do mundo. Mulheres que provam pra todos – inclusive pra outras mulheres -, que sim, elas podem fazer tudo o que querem, podem realizar todos os sonhos e ser muito mais do que qualquer um imagina. Mulheres fortes, admiráveis e reais. E que estão em todo lugar.

 

MULHERES DAS PISTAS

KAREN JONZ

Uma das pioneiras do skate feminino no Brasil, foi ela quem conquistou o primeiro ouro brasileiro feminino no X Games. Também foi a primeira brasileira a ser campeã mundial (em 2008) e campeã brasileira (em 2012).

Começou a andar de skate aos 17 anos, idade considerada “velha” para o esporte, mas que ela provou com maestria que definitivamente não é. Inicialmente, costumava competir no vertical junto com os homens, chegando a ser vice-campeã.

Foi, e continua sendo, uma das melhores skatistas mulheres até hoje.

Viajou o mundo para competir, morou em San Diego por 5 anos e depois voltou ao Brasil. Hoje mora em São Paulo com o marido Lucas Silveira, vocalista da banda Fresno e com a filha Sky, de 2 anos.

Além de tudo isso, também é formada em Rádio e TV e em Design e Multimídia. Também tem um canal no YouTube, o Garagem de Unicórnio (onde, aliás, ela já fez um vídeo com o Matheus Verdelho sobre bonés que você pode conferir aqui! ) e seu Instagram onde posta fotos e vídeos do seu dia-a-dia com o marido e com a filha, participações em eventos e campeonatos e tudo o mais da sua rotina.

 

LETICIA BUFONI

Começou a andar de skate aos 9 anos de idade, depois de ter tido contato pela primeira vez com um e se apaixonado completamente pelo esporte. Inicialmente não tinha o apoio de seu pai, por considerar o esporte como “coisa de vagabundo e drogado” e por a filha ser a única menina que andava junto com outros meninos, tanto que um dia chegou a serrar o skate da filha ao meio. Porém, depois de chorar muito, no outro dia Leticia já tinha dado um jeito de montar um skate novo e foi aí que seu pai percebeu que não adiantaria protestar contra a paixão da filha.

Depois que participou do seu primeiro campeonato e demonstrou todo o seu talento, foi que ela começou a receber apoio incondicional do pai e de toda a família. Em pouco tempo, participou e conquistou a vitória de todos os campeonatos que pôde em território brasileiro, até que se mudou para Los Angeles, onde vive até hoje.

Leticia Bufoni é uma das skatistas mais conhecidas no mundo. É bicampeã mundial e tricampeã do X-Games. Coleciona diversos outros títulos e é considerada a numero um do street skate no mundo. Além disso, é fortemente cotada para representar o Brasil nas Olímpiadas de Tóquio em 2020 – primeiras Olímpiadas em que o skate entrará em duas modalidades como esporte olímpico. Também coleciona fãs em todos os cantos do mundo, e principalmente, na internet. Hoje soma mais de 1,2 milhões de seguidores no Instagram. Você também pode acompanha-la aqui.

DANI LIGHTNINGBOLT

A Dani pode não ser tão conhecida quanto as outras, mas não é por isso que deixa de arrasar.

Danielle Windhausen, mais conhecida como Dani Lightningbolt, é uma atleta de BMX. Natural de Syracuse, NY, hoje vive em Austin, no Texas. Ela faz parte do time da FBM BMX e da Dan’s Comp, duas grandes companhias de BMX dos Estados Unidos. Também já participou do X-Games em Austin, mas fora da área de competição, apenas em uma sessão com outras mulheres influentes no esporte. Infelizmente, o X-Games ainda não incluiu o BMX feminino como categoria de competição, e todas as bikers esperam e se posicionam para que isso aconteça logo.

Dani não se considera uma competidora no esporte, mas nunca deixa de andar. Vive viajando para os mais diversos picos para poder andar de bike, e treinar sua modalidade. Além disso, produz muito conteúdo junto com a FBM, principalmente vídeos dela mandando ver em sua bike, que você pode conferir aqui. Você também pode seguir ela aqui.

 

SAYA SAKAKIBARA

Saya tem 18 anos e já tem 14 anos de experiência no BMX. Isso mesmo. Saya começou a andar de bike com 4 anos, acompanhando seu irmão mais velho Kai. Passou a vida inteira treinando e agora está começando sua carreira com o pé direito.

Metade japonesa, metade inglesa e criada na Austrália, ela já é campeã mundial por cinco vezes consecutivas e patrocinada por marcas grandes como a Red Bull. Se formou no colégio recentemente e agora quer se dedicar inteiramente ao BMX, expandir ainda mais sua carreira e vencer mais campeonatos. Além disso, Saya tem como principal objetivo no momento ser a representante do BMX feminino da Austrália nas Olímpiadas de Tóquio em 2020. E tem forte potencial para isso. Você pode seguir ela e acompanhar sua jornada aqui.

 

DANICA PATRICK

Danica Patrick é uma piloto de corrida que fez história.

Vinda de uma pequena vila do estado de Illinois, nos Estados Unidos, Danica se apaixonou por corrida aos 10 anos, quando ganhou um kart. Venceu diversos campeonatos regionais e nacional de kart, até ir para a Europa com 16 anos, quando competiu com corredoras de nível alto. Foi aí que se destacou e chamou a atenção, especialmente de um dos grandes campeões do Indy 500 (uma das três maiores corridas do mundo),  Bobby Rahal, que assinou com ela um contrato e começou a assessorar sua carreira.

Depois disso, Danica passou a quebrar recordes e a crescer cada vez mais. Em 2005, liderou 19 voltas e ficou em quarto lugar em sua primeira corrida na Indy 500, tornando-se a segunda mulher a conquistar uma pole-position na categoria. Em 2008, fez história tornando-se a primeira mulher a vencer uma corrida de circuito fechado, no Indy Japan 300. Em 2009 foi a primeira mulher a subir no pódio do Indy 500, ao terminar a corrida em terceiro lugar. Em 2010 entrou também para a NASCAR e logo na temporada seguinte ela obteve o melhor resultado de uma mulher na categoria, ao terminar em quarto lugar.

Danica quebrou muitos recordes e desbravou muito do campo da corrida pelo lado das mulheres. Em novembro de 2017 anunciou sua aposentadoria das pistas de corrida, e declarou que ia continuar trabalhando como empresária e administradora das suas marcas: a Warrior, uma marca de roupas; Pretty Intense, seu livro de estilo de vida fitness e o Somnium Wine, um vinhedo na California. Além disso, você pode acompanhá-la aqui.

Ela completará sua jornada nas pistas com o que chamou de “Danica Double”. Recentemente correu no Daytona 500, no dia 18 de fevereiro; e a última corrida de sua carreira será no Indy 500, no dia 27 de maio.

 

MULHERES DOS RINGUES

RAFAELA SILVA

Em 2013 Rafaela foi a primeira mulher brasileira a se tornar campeã mundial de judô. Em 2016, três anos depois, nas Olímpiadas do Rio, derrotou a judoca da Mongólia que liderava o ranking mundial e ganhou a medalha de ouro, se tornando a primeira atleta brasileira, entre homens e mulheres, a ser campeã olímpica e mundial.

Vinda da favela carioca da Cidade de Deus, o primeiro esporte pelo qual se interessou foi o futebol. Com 7 anos seus pais colocaram a ela e a sua irmã no judô, pois se preocupavam com o tempo que as duas passavam brincando na rua. O talento das irmãs era tanto que seu técnico pediu para o pai delas para que permanecessem no judô, pois tinham potencial para se tornarem atletas da seleção.

Conquistou várias medalhas em sua carreira, entre elas campeã-mundial sub 20 em 2008, em 2011 conquistou prata nos Jogos Pan-americanos de Guadalajara e vice-campeã mundial adulta em Paris, com apenas 19 anos. Anos depois, conquistou seus maiores títulos, como campeã mundial e olímpica de judô. Você pode acompanhar ela aqui.

 

RONDA ROUSEY

Ronda Rousey é um dos maiores nomes femininos do MMA dos últimos tempos. Além de MMA, ela é lutadora de judô e de luta livre.

Ela foi a primeira mulher estadunidense a ganhar uma medalha olímpica no judô, quando conquistou o bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008. Também é ex-campeã do peso-galo do UFC (Ultimate Fighting Championship) e a última campeã do peso-galo do Strikeforce. Ela venceu 12 lutas de MMA consecutivas, sendo 6 dessas no UFC. Onze de suas doze lutas ela venceu no primeiro assalto, e nove venceu por finalização. E como uma exceção à regra, posteriormente revelou que era a atleta mais bem paga do UFC, tanto entre as mulheres quanto entre os homens. Foi a terceira pessoa mais procurada no Google em 2015, e eleita como a melhor atleta feminina de todos os tempos por uma pesquisa realizada pela ESPN.

Vinda da Califórnia e filha de uma ex-judoca, com 17 anos Ronda se classificou para os Jogos Olímpicos de Atenas, se tornando a atleta mais jovem a participar dos jogos.

No começo desse ano assinou contrato com o WWE (World Wrestling Entertainment) e já fez sua primeira aparição em um dos eventos da liga. Estreará oficialmente como membro da WWE na próxima edição do WrestleMania, o maior evento de luta livre do mundo, no dia 08 de abril. Tem mais de 10 milhões de seguidores no Instagram, e você pode acompanhar ela aqui.

 

MULHERES DAS QUADRAS

MARTA VIEIRA

Ou apenas Marta, como é muito mais conhecida.

Marta é a melhor jogadora de futebol da história. Cinco vezes eleita Bola de Ouro e reconhecida mundialmente. É a melhor artilheira do futebol brasileiro, com mais de 100 gols, superando os 95 de Pelé. Fez história no futebol, sendo um dos maiores exemplos de determinação e garra. É a única mulher na calçada da fama do Maracanã.

Marta acumula mais de 40 títulos, entre prêmios, campeonatos e honrarias. Já jogou para clubes brasileiros, suecos e estadunidenses. Atualmente Marta joga no time da Flórida, Orlando Pride e pela seleção brasileira. Você pode acompanhar ela aqui.

 

SERENA WILLIAMS

Serena Williams é um dos maiores nomes do tênis feminino da história.

Já foi eleita a jogadora número 1 em oito ocasiões diferentes de 2002 a 2017. Na sexta vez eleita, ela permaneceu nessa posição por 168 semanas seguidas. Alguns especialistas e críticos do esporte a consideram a maior tenista mulher de todos os tempos.

Serena bate o recorde de maior número de títulos do Grand Slam entre os jogadores ativos no esporte hoje. Seus 39 títulos também a colocam no terceiro lugar dos maiores números de títulos de todos os tempos e em segundo na Era Aberta: 23 torneios de Grand Slam simples, 14 torneios em dupla (com a sua irmã, a estrela Venus Williams) e mais 2 em torneios de duplas mistas. Serena coleciona títulos do Grand Slam, e deixa bem claro que quer muitos mais.

Em abril de 2017 Serena entrou em um hiato na sua carreira, por conta da gestação e do nascimento de sua filha, Alexis Olympia Ohanian Jr. Porém, ele acaba justamente hoje, dia 08 de março, dia internacional das mulheres! E ela, inclusive, ficou muito contente com a coincidência com a data, como demostrou aqui.

 

Tudo isso foi apenas um pouco de apenas algumas das mulheres mais incríveis do mundo dos esportes, e do mundo todo. Todas essas mulheres são símbolos de força, de fibra e de determinação. Exemplos de coragem, de audácia e de persistência. Fontes de inspiração e de paixão. Todas elas, não só as que nós homenageamos aqui hoje. Existem incontáveis mulheres em todo o mundo, muitas vivendo vidas completamente diferentes umas das outras, cada uma com sua força e garra. Cada uma infinitamente admirável e grandiosa.

Nós da Eroika queremos desejar à todas as mulheres um feliz dia das mulheres; vocês são maravilhosas.

 

FELIZ DIA INTERNACIONAL DAS MULHERES!